Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Em abril, homicídios caem pela metade na Capital

Indicadores criminais até o 1º quadrimestre do ano mostram reduções expressivas em todo o Estado

Publicação:

Dois policiais militares observam ônibus de linha da Capital.
Ações integradas do RS Seguro contribuíram para diminuição dos índices - Foto: Rodrigo Ziebell / SSP
Por Carlos Ismael Moreira / SSP

Os indicadores criminais do mês de abril confirmaram a tendência de redução dos crimes contra vida no Estado e, em especial, na Capital. O número de vítimas de homicídio em Porto Alegre caiu pela metade em relação ao mesmo mês no ano passado, de 58 para 29 (-50%), o menor total desde 2010, quando foram computadas 26 mortes. No balanço do primeiro quadrimestre de 2019, o cenário é semelhante. Houve queda de 45,2% frente aos 230 óbitos do mesmo período de 2018, totalizando neste ano 126 mortes – o menor número registrado na última década.

Em termos de ocorrências, as 109 registradas de janeiro a abril na Capital também são o menor cômputo dos últimos 10 anos. Isolando o quarto mês de 2019, os 25 homicídios representaram retração de 49% sobre os 49 do período no ano anterior.

Gráfico com números de vítimas de homicídios no mês de abril em Porto Alegre
Vítimas de homicídios no mês de abril em Porto Alegre - Foto: SSP
Gráfico com números de vítimas de homicídios no 1º quadrimestre em Porto Alegre
Vítimas de homicídios no 1º quadrimestre em Porto Alegre - Foto: SSP

No Estado, o quadrimestre fechou com queda de 26,7% entre as vítimas de homicídio, com 241 mortes a menos (902 em 2018 e 661 neste ano). Só em abril, o indicador mostra redução de 66 óbitos (-30,4%), passando de 217 para 151 na comparação entre 2019 e o ano anterior. Se considerado o total de ocorrências desse tipo de crime no RS, se repete o cenário de baixa tanto no quarto mês do calendário (-29,7%) quanto no balanço de janeiro a abril (-25,3%).

Outro delito com acentuada redução é o latrocínio. No Estado, a comparação entre os primeiros quatro meses de 2018 e 2019 mostra queda de 28,6%, passando de 35 casos para 25, o menor número desde 2009, quando houve 22 registros. Observando apenas os dados de abril, a retração chega a 46,2%, com 13 ocorrências no último ano e sete no mês passado.

Na Capital, a queda percentual nos roubos com morte é ainda mais expressiva. Com oito casos de janeiro a abril de 2018 e dois no mesmo período deste ano, a baixa foi de 75%. Em abril de 2019, nenhum latrocínio foi registrado em Porto Alegre.

Gráfico com números de latrocínios no 1º quadrimestre no Estado
Latrocínios no 1º quadrimestre no Estado - Foto: SSP

A maioria dos demais tipos de crime também fechou os primeiros quatro meses do ano em queda sobre o mesmo período de 2018, tanto no Estado quanto na Capital. Em todo o Rio Grande do Sul, houve retração nos roubos de veículo (-30,8%), nos furtos de veículo (-15,3%), nos furtos (-16,2%), nos roubos (-11,9%), e nos ataques a bancos (-36,7%) e a comércios (-25,3%). A única alta no RS quando observado o período de janeiro a abril ocorreu entre os roubos a usuários do transporte coletivo, com 17 casos a mais neste ano. Mas a reversão do quadro já aparece no resultado do mês passado, com 36 ocorrências frente as 49 do quarto mês de 2018, ou seja, 13 casos a menos. E o roubo a profissionais que trabalham em ônibus e lotação caiu 31,3% na comparação quadrimestral.

Na Capital, a redução dos roubos de veículos do início do ano até o fim de abril chegou a 41%. No período, também caíram em Porto Alegre os furtos de veículos (-4,9%), os furtos (-9,7%), os roubos (-9,4%) e os ataques a comércios (-26,3%). Houve alta nos furtos a banco, que passaram de dois para sete casos, e nos roubos a banco, de três para quatro ocorrências.

O quadrimestre inicial de 2019 também soma 19 roubos a usuários do transporte coletivo a mais do que em igual intervalo do ano passado na Capital. Esse resultado ainda reflete o maior peso da alta vista em março, quando na comparação com 2018 os casos passaram de 14 para 32. Em abril, com a inauguração da Delegacia Especializada de Repressão a Roubos em Transporte Coletivo (DRTC) e uma Operação Integrada Metropolitana do programa RS Seguro focada neste tipo de crime, os roubos a usuários de ônibus e lotações voltaram a ter total semelhante ao de 2018 – foram 27 casos no quarto mês do ano passado e 28 no deste ano. Outro indicativo da reversão em abril aparece nos roubos a profissionais do transporte coletivo, que caíram quase pela metade: de 99 para 52 casos na mesma forma de comparação.

 
Com dois meses do RS Seguro, Região Metropolitana já têm índices criminais menores

Os 34 municípios abrangidos pelo Gabinete de Gestão Integrada da Região Metropolitana de Porto (GGIM-POA) já colhem os primeiros resultados positivos na redução da criminalidade dois meses após o lançamento do Programa RS Seguro. Os índices de janeiro a abril acumulam queda de 31,4% no número de vítimas de homicídio, com 159 menos mortes do que no mesmo período do ano passado (de 507 para 348). Na mesma comparação, os latrocínios caíram quase pela metade (-47,1%), de 17 para nove casos, e os roubos de veículo diminuíram 31%, com 1,7 mil ocorrências a menos (de 5.401 para 3.677).

Lançado no dia 28 de fevereiro, o RS Seguro tem as Operações Integradas Metropolitanas, coordenadas pelo GGIMPOA, como principal ação de curto prazo para o combate a criminalidade. As ofensivas reúnem efetivos de todas as forças de segurança do Estado e de órgãos federais e municipais para combater os delitos de maior incidência nos municípios que concentram a maior parte dos crimes em todo o Estado.

Em março, no primeiro mês de ação do programa, o número de vítimas de homicídio na Região Metropolitana da Capital foi de 73, o equivale a -45,1% do que as 113 registradas no terceiro mês de 2018. Em abril, a baixa ficou em 41,4%, com 75 mortes ante as 128 do período um ano antes.

Gráfico com números de vítimas de homicídio nos 34 municípios da Região Metropolitana de Porto Alegre
Vítimas de homicídio nos 34 municípios da Região Metropolitana de Porto Alegre - Foto: SSP

RS registra quedas de 45,5% em feminicídios e 49,7% em estupros em abril

O quarto mês de 2019 trouxe redução para todos os indicadores de violência contra a mulher no Estado, com quedas de quase a metade em alguns casos. Os feminicídios caíram 45,5%, com seis casos frente aos 11 de abril de 2018. Na mesma comparação, os estupros reduziram 49,7%, passando de 167 para 84 casos. As tentativas de feminicídio também diminuíram, de 44 para 37 (-15,9%). Ainda houve baixa no número de ameaças (-12,5%) e de lesões corporais (-8,5%).

No acumulado dos quatro primeiros meses de 2019, comparado ao mesmo período do ano anterior,  o cenário também é de retração nos cinco indicadores. As mortes de mulheres caíram de 29 para 22 (24,1%), e as tentativas, de 143 para 130 (-9,1%). Houve redução expressiva no número de estupros, com 237 menos casos (-33,4%) – foram 709 no primeiro quadrimestre do ano passado e 472 entre janeiro e abril de 2019. Registraram baixa, ainda, as ameaças (-4%) e as lesões corporais (-6,7%).

Gráfico com indicadores de violência contra a mulher no RS
Indicadores de violência contra a mulher no RS - Foto: SSP
Secretaria da Segurança Pública