Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

103ª Operação Desmanche bate recorde em apreensão de sucatas

646 toneladas de sucatas de caminhões foram apreendidas em operação que durou seis dias em Canoas

Publicação:

A foto mostra um caminhão rodeado de sucatas
Ação ocorreu no município de Canoas no bairro Mathias Velho - Foto: Anelize Sampaio/SSP

A Secretaria da Segurança Pública (SSP) desencadeou a 103ª Operação Desmanche, que combate a receptação e o desmonte de veículos furtados e roubados. A ação ocorreu no município de Canoas, no bairro Mathias Velho, com o início do dia 23 de novembro e durou mais seis dias contabilizando a apreensão recorde de 646 toneladas de sucatas automotivas. Foram visitados cinco pontos de um mesmo proprietário, que resultou em uma prisão por receptação de motores de caminhão e crime ambiental. Durante a operação foram apreendidos um caminhão suspeito de roubo/furto, seis caminhões em busca e apreensão, quatro motores roubados, 13 motores com numeração suprimida e 18 motores suspeitos de roubo/furto. Além disso, houve uma infração por falta de Plano de Prevenção e Proteção contra Incêndio (PPCI) e uma por documentação exigida no local pela lei 14.376/2013. Na ocasião, também foi detectado furto de energia.

De acordo com o coordenador da Operação Desmanche, Major Jeferson Eroni, os registros bateram o recorde em toda a história com os maiores números de toneladas e materiais apreendidos. “Primeiramente, recebemos a denúncia pelo 181(Disque Denúncia) e realizamos um levantamento feito pela inteligência. O proprietário atuava há mais de 20 anos por receptação e já tinha antecedentes criminais. Foi a operação com mais dias de duração, pois as peças de caminhões são mais pesadas para a contagem”, destaca.

0a6cb6f3 b2a5 4884 9c8b 03a94c03d25f
Operação bateu recorde no recolhimento de sucatas - Foto: Anelize Sampaio/SSP
A Força-Tarefa dos Desmanches é um trabalho coordenado pela SSP em conjunto com Brigada Militar, Polícia Civil, Instituto-Geral de Perícias, DetranRS e Corpo de Bombeiros Militar e Gerdau. Criada em 2016, a Operação Desmanche é uma política pública que coíbe a venda de peças sem origem e fecha estabelecimentos irregulares, além de reduzir roubos, furtos e receptações. Nesses seis anos, já foram visitados 59 municípios, realizadas 80 prisões,154 desmanches interditados e mais de 7 mil toneladas de sucata apreendidas sem procedência confirmada. As peças apreendidas vão para a Gerdau, que a partir de uma parceria, transforma em material de trabalho e dá um novo destino para os objetos por meio de reciclagem.

Confira os 61 municípios visitados: Aceguá, Almirante Tamandaré, Alvorada, Arroio Dos Ratos, Balneário Albatroz, Cachoeirinha, Camaquã, Candelária, Canela, Canoas, Capão Da Canoa, Capão Do Leão, Capela Santana, Carlos Barbosa, Caxias Do Sul, Dom Pedrito, Eldorado Do Sul, Erechim, Estância Velha, Esteio, Estrela, Gravataí, Guaíba, Ijuí, Imbé, Montenegro, Nova Prata, Novo Hamburgo, Osório, Pântano Grande, Parobé, Passa Sete, Passo Fundo, Passo Sobrado, Pelotas, Porto Alegre, Rio Grande, Rio Pardo, Santa Cruz, Santa Maria, Santana Do Livramento, Santo Ângelo, São Jerônimo, São Leopoldo, São Sebastião Do Caí, São Sepé, Sapiranga, Sarandi, Soledade, Tapejara, Taquari, Terra De Areia, Torres, Tramandaí, Vera Cruz, Viamão.

Texto: Anelize Sampaio

Revisão: Júlio Amaral

Secretaria da Segurança Pública