Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

CBMRS realiza balanço dos primeiros 30 dias da 6ª Operação Verão

Publicação:

A foto mostra os guarda- vidas na operação verão
Nas áreas com a presença de guarda-vidas não houve registro de óbitos - Foto: Rodrigo Ziebell / Palácio Piratini

Passados exatos 30 dias do início da Operação Verão 22/23, o Corpo de Bombeiros Militar realizou o balanço dos dados da temporada atual. Este primeiro período, que engloba as festas de final de ano, sempre é motivo de atenção do comando da maior operação da corporação.  

Segundo o Chefe de Operações da 6ª Operação Verão, Tenente-Coronel Isandré Antunes, o aumento dos números é um reflexo da conduta do banhista que, segundo ele, tem adotado uma postura mais agressiva nas praias e no banho de mar, o que reflete em maiores intervenções físicas dos guarda-vidas, que precisa realizar o salvamento. Até o momento, foram 384 resgates e salvamentos em toda a temporada, que teve início em 17 de dezembro de 2022 – um aumento de 53% em comparação com a última operação - mesmo realizando 102.505 atividades preventivas, o famoso silvo de apito.

A foto mostra o guarda- vidas na praia
Até o momento, foram 384 resgates e salvamentos em toda a temporada - Foto: Rodrigo Ziebell / Palácio Piratini

Outro número considerado alarmante, é o de pessoas encontradas. Já foram localizadas 597 pessoas, em sua grande maioria crianças, um aumento de mais de 60%. O dado é creditado ao uso excessivo do celular na beira da praia, por parte dos pais e responsáveis, que se distraem e perdem seus pequenos de vista. 

As ocorrências com águas-vivas também se destacam nos números. O crescimento de 20% nos casos de queimaduras com os conhecidos animais marinhos é atribuído ao mar mais limpo e quente - já foram 15.069 atendimentos na beira da praia.

A foto mostra o bombeiro com a bandeirinha de alerta de guarda- vidas
Ocorrências com águas-vivas estão frequentes no litoral gaúcho. - Foto: ACSP/CBMRS

O número de maior preocupação para o CBMRS é o de óbitos fora de área balizada para banho na temporada 22/23. Até o momento, são 31 mortes no Estado, todas em áreas não delimitadas para banho, sendo 28 em águas internas e 3 no litoral. Nas áreas balizadas, ou seja, com a presença de guarda-vidas na prevenção, não houveram óbitos. Por isso, fica o sinal de alerta para a população: procure sempre um local com a presença do guarda-vidas. 

Para auxiliar nas boas condutas, o CBMRS tem realizado o Projeto Guarda-vidas Mirim nas praias do litoral e águas internas do Estado. Visando mudar a cultura prevencionista da população, o Projeto abrange crianças de 6 a 12 anos, ensinando boas condutas na beira da praia, como o banho seguro na presença dos guarda-vidas, através de brincadeiras e dicas que valem, também, aos pais e responsáveis presentes durante a execução do Projeto. Durante a temporada de verão, o Corpo de Bombeiros Militar já formou 392 guarda-vidas mirins, que auxiliam nossos profissionais na fiscalização das boas práticas e de banho seguro. 

A foto mostra os alunos do  projeto Guarda- vidas Mirim
Projeto Guarda-vidas Mirim abrange crianças de 6 a 12 anos. - Foto: Rodrigo Ziebell / Palácio Piratini

Texto: ACSP/CBMRS 

Secretaria da Segurança Pública