Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

CRBM comemora dia das crianças com atividades lúdicas para indígenas de Viamão

Publicação:

CRBM comemora dia das crianças com atividades lúdicas para indígenas de Viamão
CRBM comemora dia das crianças com atividades lúdicas para indígenas de Viamão - Foto: Rodrigo Ziebell
Por Comunicação Social CRBM - Edição: Guilherme Maia/SSP

Organizada pelo Comando Rodoviário da Brigada Militar, nesta quarta-feira (09/10), mais de 70 crianças da Aldeia Indígena Guarani Jataity, do bairro Canta Galo de Viamão, participaram de atividade comemorativa ao Dia da Criança. 

Recepcionadas por policiais militares, as crianças, ao longo de todo o dia,  aprenderam noções de trânsito, com a Escolinha de Trânsito do CRBM, realizaram passeios com os cavalos do 4ºRPMon, assistiram apresentação dos cães adestrados do Canil do 1ºBPChoque,  dançaram ao som da Banda de Música do Comando Regional do Vale do Rio dos Sinos e, no final, ganharam presentes da Associação Solidária Só os Fortes. 

Além de levar alegria às crianças, a ação também tem o objetivo de aproximar a Brigada Militar da comunidade. “Queremos passar outro conceito, que nós policiais não trabalhamos somente com a repressão. Foi um dia muito especial, pois aqui podemos sentir o carinho que cada um tem a oferecer”, enfatizou o tenente PME do CRBM, Nilton Meira Rodrigues, que realiza trabalho voluntário na aldeia há seis anos.

O comandante do CRBM, coronel José Henrique Gomes Botelho, que trouxe o seu filho para aproveitar as atrações, falou da importância desta ação: “Já é o segundo ano que realizamos esse dia lúdico para crianças indígenas, temos policiais que acompanham e auxiliam a aldeia durante todo o ano. O nosso objetivo é proporcionar momentos de diversão, socialização e estimular o desenvolvimento das habilidades infantis de forma lúdica, por meio de jogos e brincadeiras”, frisou o coronel.

Moradora da aldeia, Para Reté, de 13 anos, achou tudo diferente. "É bonito ver os cachorros que são treinados. É importante conhecer o trabalho da polícia, me traz conhecimento". A jovem ainda acrescentou que seu sonho é ser militar para proteger as pessoas. 

O professor da Aldeia Indígena Guarani Jataity, Paulo Morinico, que acompanhava as crianças, lembrou que 150 jovens frequentam a escola indígena e que esse contato auxilia no aprendizado da língua portuguesa, já que até os 14 anos se fala apenas em Guarani.

Secretaria da Segurança Pública