Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

ACISP passa oficialmente a sediar escolas de formação da PC, IGP e Susepe

Publicação:

WhatsApp Image 2017 09 22 at 10 07 02
A SSP estima uma economia superior a R$ 1 milhão ao ano – R$ 564 mil apenas com o aluguel do prédio da Acadepol - Foto: Rodrigo Ziebell
Por Claiton Silva

A Academia Integrada da Segurança Pública (ACISP) é a nova sede oficial da Academia da Polícia Civil (Acadepol), do Núcleo de Ensino do Instituto-Geral de Perícias (NE/IGP) e da Escola do Serviço Penitenciário (ESP). O ato realizado nesta sexta-feira (22) marca a o início da unificação, que promove integração na formação e capacitação dos servidores e redução em despesas com a locação de imóveis.

A Secretaria da Segurança Pública (SSP) estima uma economia superior a R$ 1 milhão ao ano – R$ 564 mil apenas com o aluguel do prédio da Acadepol. Recursos que poderão ser investidos na melhoria das instalações da ACISP, tornando-a ainda mais moderna e preparada para as diversas atividades desenvolvidas no local.

Para o secretário Cezar Schirmer, quem ganha são os servidores. “Não poderíamos falar sobre integração sem dar, antes, o exemplo. Temos que aproveitar ao máximo os recursos materiais existentes. A economia gerada com esta unificação permitirá investimentos que ajudarão a fortalecer ainda mais as nossas instituições”, observou.

A ação dá continuidade ao processo iniciado em junho, com a assinatura de um termo de cooperação entre a SSP, PC, IGP e Susepe. O acordo faz parte das contrapartidas de um convênio existente com o governo federal, que preveem a liberação de prédios alugados para a operação das escolas de formação.

A ACISP

O projeto da ACISP teve início em 2007. Localizada no bairro Jardim Carvalho, na zona leste de Porto Alegre, a acadeima ocupa uma área de de 19.269 metros quadrados. Sua estrutura foi dividida em partes iguais entre a Polícia Civil, Instituto-Geral de Perícias e Superintendência dos Serviços Penitenciários.

A academia conta com 25 salas de aula climatizadas, vestiários, restaurantes, laboratórios, alojamentos, estacionamento, acesso em rampa para deficientes físicos e piscina olímpica. Foram investidos na construção do complexo R$ 17 milhões, com aporte de recursos da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp). 

Secretaria da Segurança Pública